Programa para as férias: ComCiência

Excentricidade, afeto e sutileza são marcas principais da exposição ComCiência no CCBB. Que tal aproveitar as férias para dar uma passadinha por lá? 😉

Certa vez fui a uma casa-hospital responsável pelo cuidado de crianças que nasciam com malformações que comprometeram suas faculdades motoras e/ou neurológicas. E seja porque lá cresceram ou porque a família não teve condições de continuar o tratamento, vários adultos moravam lá.  Lembro-me que na época fiquei muito impressionado ao ver pessoas lá que, devido à gravidade do problema, perdiam quase que totalmente seus traços humanos. Entre os mais velhos, alguns agiam como crianças, outros tinham uma força absurda, uns poucos conseguiam conversar.

CCBB

Praça da Liberdade – Belo Horizonte

Período: 12-10 a 09-01

Funcionamento: quarta a segunda, de 9h às 21hs

Mas se havia algo em comum entre eles, era a vontade de receber atenção. Maior que qualquer outra carência, maior que qualquer imperfeição, eles sentiam falta de afeto, queriam me chamar para interagir com eles e seus brinquedos.

E foi nessa experiência que pensei ao sair da mostra ComCiência, em cartaz no CCBB em Bh, que utiliza de silicone, couro, fibra de vidro e cabelo humano para dar forma a criaturas híbridas, mistura de humano com peixe boi, interagindo com crianças de maneira delicada e singela. As “criaturas”, algumas lembrando pessoas idosas, outras simplesmente horrendas, com seus delicados e ralos pelos sobressaindo das costas, braços e ouvidos, me fizeram refletir sobre como lidamos com o diferente, com o excêntrico, e sobre a influência que a engenharia genética terá sobre nossas vidas num futuro breve.

É interessante como a pele desses seres imaginados pela artista plástica Patrícia Piccinini me fizeram lembrar a pele dos meus avós, com sua característica tez clara e manchas espalhadas por toda parte. Isso imediatamente me fez ver a exposição com outros olhos, provavelmente um olhar muito mais emotivo. Me fez pensar em evolução de uma maneira muito sentimental.

Uma obra em especial, que retrata uma criança sentada com um monstrinho no colo, me pegou de surpresa, pois pensei a princípio que fosse uma criança de verdade sentada no canto da sala. Depois, ao ver que se tratava de uma obra, pensei que a menina fosse parte de universo de bizarrices criado pela artista. Só depois me apercebi, após ler a descrição, que era de fato uma criança, com uma rara anomalia chamada hipertricose (síndrome do lobisomem), que faz com que pelos cresçam por todo o corpo de forma desordenada.

Expandindo ainda mais a ideia da evolução de seus seres, a mostra apresenta também mutações sofridas por objetos do nosso cotidiano. Por exemplo, duas motos curvilíneas ganham vida e se entrelaçam num abraço afetuoso no meio do salão.

Apesar das descrições e textos da obra não terem me agradado especialmente, a disposição do trabalho, bem como o som e a iluminação, são primorosos, e acrescentam muito à experiência. Fica a dica então para conferir a mostra! Aproveite as férias pra sair de casa e ver a rua com um novo olhar.

Informações complementares

1. Para mais informações sobre a mostra, bem como sobre o funcionamento especial do CCBB em janeiro, consulte ComCiência e CCBB.

2. As fotos deste post são de autoria de Maria Tereza Rodrigues.

Pedro Daldegan

Pedro Daldegan

Mestre em matemática pela UFMG. Atualmente é aluno de doutorado na mesma instituição, com ênfase em álgebra. Quando não está no cinema ou matematicando, é leitor, cozinheiro e poeta. Há boatos de que também desenha, mas só temos conhecimento dos seus deformados bonecos de palitinho.

2 comentários em “Programa para as férias: ComCiência

    • Pedro Daldegan
      1 de janeiro de 2017 a 11:35
      Permalink

      Feliz ano novo, Anônimo! Obrigado pela visita 😉

      Responder
%d blogueiros gostam disto: