Diploma de curso superior: o que eu fiz com o meu?

ou, quanto vale o meu diploma?


Nada. Muito provavelmente, esta é a resposta apropriada segundo a maioria das pessoas. Afinal, tenho cinco anos de formado e não fui aprovado num super concurso, não sou diretor de nada, nem chefe dum setor de nome estranho. Não gerencio porra nenhuma e não tenho um carro na garagem. Aliás, que garagem? Tirei carteira de habilitação anteontem, aos 26 anos. Que fracasso! Bem, na opinião de muita gente, eu sou mesmo! Um baita dum fracassado! Aproximo-me dos trinta, não sou casado, não tenho financiamento pra pagar. É duro, né?! Agora já era! Joguei minha vida fora!

Graduei-me em 2010 como bacharel em matemática — grande bosta, muita gente vai dizer — e logo em seguida, sem pestanejar, optei por dar continuidade aos meus estudos. Mestrado, doutorado. Tudo foi decidido quase automaticamente. Aliás, todas as decisões da minha vida — não só as profissionais — foram tomadas assim, rapidamente e com base numa única pergunta: eu gosto de fazer isso? Nunca, nunca cogitei outra carreira por conta do salário.

Após tantos anos na universidade — oito até agora — só consigo pensar: cara, eu faria é tudo de novo! Mesmo se eu decidisse ser arquiteto! Sabe por quê? Porque o valor do meu diploma foi medido em satisfação; porque o meu diploma tem um fim em si mesmo, não fiz um curso superior pra ganhar dinheiro. A princípio sim, me convenceram de que o curso superior era o único jeito de “ser alguém na vida”, apesar de até hoje não saber o que queriam dizer com isso. Mas se continuei lá foi única e exclusivamente porque gostei.

Escrevo este texto, pois hoje me peguei pensando: putz, foi muito doido aprender tudo aquilo! E aí a maravilhosa sensação de ter feito a escolha certa, apesar do pouco ganho material que obtive até agora, toma-me o peito e novamente me faz pensar: cara, eu realmente faria tudo de novo. Finalmente, fecho os olhos e espero o momento de descer do ônibus. Tomado pela mais absoluta paz, a paz daqueles que decidiram fazer da vida aquilo que gostam…

Links legais e outra visões
  1. O assunto ensino superior já passou aqui pelo Só Que Sim!. No texto Algumas verdades sobre a universidade que não te contaram, o professor Joaci Furtado levanta alguns problemas que a nossa universidade apresenta. O texto ganhou vários comentários legais, os quais já valem uma conferida! Corre lá! É de graça!
  2. Crédito de imagem destacada: gato-gato-gato via Visualhunt / CC BY-NC-ND.
  3. Crédito de imagem do cabeçalho: MarshallMatthew via Visual Hunt / CC BY.
Rodrigo Ribeiro

Rodrigo Ribeiro

Doutor em matemática pela UFMG, mas gosta de uma porção de outras coisas: linguagens de programação, ciência, literatura, poesia, aquarela e se imaginar em mundos distantes. Tem compulsão por comprar livros e realizou o sonho da máquina de café expresso própria graças à namorada. Ficou conhecido mundialmente como o primeiro matemático a marcar 150 pontos em uma única partida de peteca. Nas horas vagas estuda probabilidade e é professor.

Um comentário em “Diploma de curso superior: o que eu fiz com o meu?

  • 10 de dezembro de 2015 a 11:46
    Permalink

    Exatamente o que eu estou passando nesse momento, muito bom seu texto, parabéns!!!

    Responder
%d blogueiros gostam disto: